Um Amor Além da Vida: 9 - Um Pouco Mais Sobre Clarice


Capítulo 9 – Um Pouco Mais Sobre Clarice

Chegamos à praça de alimentação, com muitas mesas espalhadas e muitas pessoas conversando, tão entretidas estavam, que quando passamos entre elas até chegar em uma mesa no centro, ninguém sequer se deu ao trabalho de virar-se. Eu sentei ao lado de Clarice e Lilian sentou-se de frente para nós duas.

- O que vamos comer? - Clarice perguntou.

Love Game: 16 - A Fugitiva


Capítulo 16 – A Fugitiva
  
            Sally sorriu, entrando na casa sem ser convidada. Deu uma olhada por todos os cantos, e finalmente encarou os olhos confusos de Lola.

- Nada demais. Percebi que estávamos sem nos falar a muito tempo, por isso decidi vir até aqui.

- Decidiu? – perguntou Lola, levantando uma sobrancelha. Fechou a porta e andou até perto do sofá, apoiando-se nele.

Imagens Que Contam Histórias 5


Saiu correndo no meio do mato, sentia-se perdida, mas não deixou-se abater. Correu e correu, sentindo o vento bater em seu corpo, esvoaçar seus cabelos negros, e o sorriso em seu rosto abriu-se. Pela primeira vez, experimentava a sensação de estar viva. Gritou, gritou de felicidade, sem conseguir parar de pular e dançar. A menina ao seu lado ria, ria e ria, um riso gostoso de criança. O brilho no olhar era compartilhado pelas namoradas que, pela primeira vez, podiam ficar juntas. Após tanto tempo, tantas dificuldades e lágrimas e dores, agora podiam chorar de alegria. Era um tempo e espaço somente delas. Ela saiu correndo de onde havia parado, abrindo os braços, sentindo como se fosse voar, os olhos fechados, abriu a boca e o grito saiu, ecoando na eternidade: Liberdade!

Conto - Rompendo Grilhões


Rompendo Grilhões

Era sempre o mesmo material para passar os dias a salvo: fones de ouvido, fita adesiva, viseira, correntes, algemas. Era sempre a mesma rotina, ninguém reclamava. Aliás, algumas pessoas o faziam, mas nunca mais eram vistas. Acho que desistiam e percebiam que aquilo realmente era o melhor para todos. Para quê reclamar? Acordar, tomar café, escovar os dentes, colocar o uniforme colorido, ir para a escola, almoçar, trocar de roupa, ir trabalhar, voltar para a casa, jantar, dormir. Só era diferente aos finais de semana, durante os quais podíamos ir para alguns clubes destinados a adolescentes.

Um Amor Além da Vida: 8 - Lilian, A Amiga


Capítulo 8 – Lilian, A amiga.

Depois de um mês que eu conhecera Priscila, foi que aconteceu nosso primeiro beijo. Aquela garota me fascinava! Inexplicável o poder que tinha sobre mim. Encontrei com ela mais algumas vezes antes desse dia, mas foram encontros onde havia muita gente, pessoas que atrapalhavam o verdadeiro contato que eu gostaria de estabelecer.

Love Game: 15 - O Tempo Se Arrasta


Capítulo 15 – O Tempo se Arrasta
  
- Sally, você tem visita. – disse o guarda, abrindo a cela.

            As botas negras de salto fino. Foi a primeira coisa que ela viu. Calça jeans apertada, blusa preta cheia de detalhes, colares e anéis. Sorriu ironicamente ao dizer:

- Achei que tivesse se esquecido das amigas, agora que estou aqui.

 - Não seja boba Sally! – sorriu Helena, sentando-se ao lado da amiga.

Imagens Que Contam Histórias 5


Segurou as lágrimas. Não queria chorar, não depois do último adeus e do sorriso que vira no rosto da outra. Ela, a outra, era como o mar. Lindo, poderoso, profundo, e perfeito. Tudo o que ela sabia que nunca seria. O mar nunca seria dela, estaria sempre distante, intocável. Ela admirava-o e sempre o admiraria, assim como a garota que ela sempre amaria. Adorava comparar o mar à outra. Um dia... Com um sorriso no rosto, se fundiria à garota que tanto amava, um dia realizaria seu sonho em estar com ela e demonstrar todo o seu amor. Um dia, transformou do mar em sua morada eterna.

Garota Jolie 17


Capítulo 17            

            No outro dia eu cheguei à faculdade cedo e fiquei esperando-a, mas nada de ela aparecer. Entrei para a aula, mas quem disse que eu consegui prestar atenção? Nós duas sabíamos que aquilo tudo era muito mais do que simples atração e eu não queria continuar como a outra o tempo todo. Okay, que ser amante era extramemente sexy e perigosamente delicioso, o sexo era selvagem e... Quero dizer... Eu não queria ser amante para sempre e nem somente sexo. Queria mais, muito mais!

Um Amor Além da Vida: 7 - O Primeiro Beijo


Capítulo 7 – O Primeiro Beijo

Já se passara um mês que eu conhecera Clarice. Havia saído com ela algumas vezes, mas sempre como amiga. Mas, era óbvio que alguns olhares e algumas palavras eram entendidos com duplo sentido. Sabíamos que em hipótese alguma éramos apenas boas amigas. E foi naquela tarde de sábado, ao combinarmos de ir ao cinema, que o nosso primeiro beijo aconteceu.

Love Game: 14 - Que Os Jogos Comecem!


Capítulo 14 – Que os Jogos Comecem!
            
“- Me fez amar e confiar novamente.” Essa frase ecoava dentro da cabeça de Lola, fazendo com que seus fantasmas revivessem. Fechou os olhos com força, tentando afastar as lembranças, mas não conseguiu. Mais lágrimas desceram amargas, e com um nó na garganta tentou lembrar-se da última vez que tinha sido feliz assim.

            Sally confiara nela, e olha quantas vezes lhe quebrara as promessas. Andou dentro do quarto, de um lado para o outro, tentando entender onde as coisas se perderam e se tornaram tão confusas. Olhou de repente para a parede. Havia um mural onde costumava colocar as fotos dos suspeitos e ficar analisando-os.

Imagens Que Contam Histórias 4


A escuridão tomou conta do quarto, deixando apenas que a lua iluminasse seu corpo branco como a neve, ajoelhado no chão frio. Dos lábios cor de carmim, o líquido denso e vermelho rubro descia, esquentando-lhe o rosto, deixando rastros e marcas do que um dia fora um rostinho bonito. Lola fechara os grandes e vivos olhos negros, entregando-se, ao que parecia, ao homem sedento à sua frente. Tolo! Se ao menos soubesse... Deixou que ele a comesse, mordesse, se satisfizesse. Enquanto ela sangrava... Deixou-o se iludir, enquanto sorria, com os dentes alvos e pontiagudos à mostra. Idiota! Ninguém poderia tê-la por inteiro, ninguém! Ela devorava homens e mulheres que aparecessem na sua frente, eram presas, fáceis, tolas e insignificantes demais. Abriu os olhos, sentindo o sangue escorrer pelo queixo, e num relance viu dois olhos verdes encarando-a. Seu sangue correu mais vivo pelas veias e ao tocar os lábios, sentiu falta do sangue quente que sempre estava ali, não estava mais. Seu coração parara de sangrar. Recusou-se à acreditar, aceitar o inaceitável, mas soube, naquele dia, que não mais sangraria, porque já havia encontrado sua alma gêmea. Não que acreditasse, não que aceitasse, não que deixasse acontecer, e mesmo que nunca mais a visse... Sabia. 
Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger